Cinema e Tv: Reflexões sobre o Oscar e representatividade

Indicados ao Oscar 2016 e a polêmica #OscarSoWhite 2015 e 2016 (Foto: Reuters & G1)

O Oscar pode não ser uma das premiações mais justas que existem, mas com certeza é a que mais influência possui no mercado mundial de cinema. Como em toda indústria, o retorno econômico importa e muito, mas por se tratar de entretenimento e arte é também preciso pensar em outros aspectos, que afetam direta e indiretamente pessoas das mais diversas origens.

Com o holofote tão brilhante sobre uma premiação, é difícil mensurar o tanto de influência e poder existente por ali. É por isso que polêmicas no Oscar refletem problemas também no mundo.

A premiação mais importante de uma das indústrias de entretenimento mais fortes dita tendências, comportamentos e ideologias. Isso não é pouco e é aqui que incluímos discussões como representatividade de etnias, de gênero, de orientação sexual, 3 das questões mais amplamente discutidas atualmente e que parecem pouco terem sido atualizadas em locais ainda bastante conservadores como o Oscar.

O real problema de tudo isso é que a premiação reflete o status quo de uma indústria, que por sua vez reflete o mercado como um todo, e por fim uma sociedade.

A não aceitação da diversidade talvez em uma das formas de arte e entretenimento mais acessíveis (no sentido de expor um ponto de vista, estória ou ideia) torna também comum a não discussão e consequente evolução de mentalidade e tolerância das pessoas que a consomem. E mesmo os não consumidores são afetados por esse estado inalterado em publicidade, televisão, e por aí vai. Aos poucos a discussão é cada vez mais difundida, mas uma indústria tão forte como a norte-americana poderia sim dar um belo pontapé inicial para uma mudança real se quisesse.

.

Essa é apenas a ponta da discussão possível de ser colocada em um post, por isso convido o leitor a reflexão para seguintes questões:

Por que a desigualdade salarial entre gêneros existe?
Por que uma mudança de etnia no protagonista é menos vendável em um filme? (ou visto como pela indústria)
Por que não é dada as mesmas oportunidades a brancos e negros nessa indústria?
Por que não existem mulheres diretoras concorrendo?
Onde estão as estórias não estigmatizadas e os personagens naturalmente retratados dentro da questão LGBT?
Onde estão os portadores de deficiências físicas e mentais (plenamente aptos ao trabalho) ? Quais tantas outras categorias não poderiam ser colocadas por aqui que ainda não são representadas?
Qual a relevância dessa discussão para o Brasil? Isso ocorre por aqui?
Qual o tamanho da influência do cinema norte-americano no Brasil?

 

Tenha um bom Oscar.

Viola Davis após ganhar o Emmy: “Você (os negros) não pode ganhar um Emmy por um papel (oportunidade) que não existe”

 

"Diante da polêmica, a Academia reagiu rapidamente. Cheryl Boone Isaacs, presidente da organização – uma mulher negra, vale notar – declarou-se “frustrada” pela falta de diversidade e prometeu “grandes mudanças” na composição da instituição, sem especificar quais mudanças seriam essas, nem como elas seriam feitas. Hoje, a Academia é composta majoritariamente por homens brancos nos seus 60 anos." Guia da Semana - Artistas anunciam boicote ao Oscar 2016
“Diante da polêmica, a Academia reagiu rapidamente. Cheryl Boone Isaacs, presidente da organização – uma mulher negra, vale notar – declarou-se “frustrada” pela falta de diversidade e prometeu “grandes mudanças” na composição da instituição, sem especificar quais mudanças seriam essas, nem como elas seriam feitas. Hoje, a Academia é composta majoritariamente por homens brancos nos seus 60 anos.” (Guia da Semana: Artistas anunciam boicote ao Oscar 2016)

 

 O ator Chris Rock afirmou que apenas foi convidado para estar à drente da premiação neste domingo porque Ellen DeGeneres recusou. (Monet - Plano B?)
O ator Chris Rock afirmou que apenas foi convidado para estar à frente da premiação neste domingo porque Ellen DeGeneres recusou. (Monet – Plano B?)

 

Rooney Mara comentando sobre o filme Carol no Oscar e a hashtag #OscarsSoStraight (Oscar muito Heterossexual)

 

Patricia Arquette e a igualdade salarial entre homens e mulheres em seu discurso no Oscar 2015

 

"Acredito que todo ano é preciso relembrar: uma Academia saudável, uma indústria saudável, é diversa. Uma indústria monocromática nunca é criativa." "O que preciso também ser lembrado todo ano - por que parece que não muda nunca - é, onde estão os diretoras mulheres? Onde estão as atrizes em filmes com papéis relevantes? Vamos dar o primeiro passo nessa questão. Alguém!" (Vogue: Cate Blanchett on Truth, Carol, and the Oscar Race)
“Acredito que todo ano é preciso relembrar: uma Academia saudável, uma indústria saudável, é diversa. Uma indústria monocromática nunca é criativa.”
“O que preciso também ser lembrado todo ano – por que parece que não muda nunca – é, onde estão os diretoras mulheres? Onde estão as atrizes com papéis relevantes em filmes? “
(Vogue: Cate Blanchett on Truth, Carol, and the Oscar Race)

 

Ao vencer o prêmio de Melhor Ator no Oscar de 1974 por "O Último Tango em Paris", Marlon Brando enviou a atriz Sacheen Littlefeather vestida de índia em protesto como protesto a como a etnia era tratada em Hollywood.
Ao vencer o prêmio de Melhor Ator no Oscar de 1974 por “O Último Tango em Paris”, Marlon Brando enviou a atriz Sacheen Littlefeather vestida de nativa americana em protesto a como a etnia era tratada em Hollywood.


Last Week Tonight aborda direta e francamente a questão do “branqueamento” em Hollywood, com origem em atores caucasianos interpretando “com um pouco de maquiagem” papéis de etnias diversas desde o começo da indústria até os tempos atuais.


Fontes e indicações para leitura:

+Vem aqui rapidão – Oscar 2016: Apostas, injustiças e mais polêmicas

+Paramond Channel – 10 curiosidades polêmicas sobre o Oscar
ite
+Guia da Semana – Artistas anunciam boicote ao Oscar 2016; entenda a polêmica

+O Globo – As polêmicas do Oscar

+Vogue – Cate Blanchett on Truth, Carol, and the Oscar Race

+New Now Next – 6 Queer Films That Should Have Been Nominated For Oscars This Year

About the author

Cláudia Cláudia | Formada em Fotografia e Design, suas paixões são moda, fotografia, cultura de rua, curiosidades divertidas e diferentes. Sempre cética a padrões preestabelecidos e aberta às novas ideias do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *