Cinema e Tv: Reflexões sobre o Oscar e representatividade

Indicados ao Oscar 2016 e a polêmica #OscarSoWhite 2015 e 2016 (Foto: Reuters & G1)

O Oscar pode não ser uma das premiações mais justas que existem, mas com certeza é a que mais influência possui no mercado mundial de cinema. Como em toda indústria, o retorno econômico importa e muito, mas por se tratar de entretenimento e arte é também preciso pensar em outros aspectos, que afetam direta e indiretamente pessoas das mais diversas origens.


Com o holofote tão brilhante sobre uma premiação, é difícil mensurar o tanto de influência e poder existente por ali. É por isso que polêmicas no Oscar refletem problemas também no mundo.

A premiação mais importante de uma das indústrias de entretenimento mais fortes dita tendências, comportamentos e ideologias. Isso não é pouco e é aqui que incluímos discussões como representatividade de etnias, de gênero, de orientação sexual, 3 das questões mais amplamente discutidas atualmente e que parecem pouco terem sido atualizadas em locais ainda bastante conservadores como o Oscar.

O real problema de tudo isso é que a premiação reflete o status quo de uma indústria, que por sua vez reflete o mercado como um todo, e por fim uma sociedade.

A não aceitação da diversidade talvez em uma das formas de arte e entretenimento mais acessíveis (no sentido de expor um ponto de vista, estória ou ideia) torna também comum a não discussão e consequente evolução de mentalidade e tolerância das pessoas que a consomem. E mesmo os não consumidores são afetados por esse estado inalterado em publicidade, televisão, e por aí vai. Aos poucos a discussão é cada vez mais difundida, mas uma indústria tão forte como a norte-americana poderia sim dar um belo pontapé inicial para uma mudança real se quisesse.

.

Essa é apenas a ponta da discussão possível de ser colocada em um post, por isso convido o leitor a reflexão para seguintes questões:

Por que a desigualdade salarial entre gêneros existe?
Por que uma mudança de etnia no protagonista é menos vendável em um filme? (ou visto como pela indústria)
Por que não é dada as mesmas oportunidades a brancos e negros nessa indústria?
Por que não existem mulheres diretoras concorrendo?
Onde estão as estórias não estigmatizadas e os personagens naturalmente retratados dentro da questão LGBT?
Onde estão os portadores de deficiências físicas e mentais (plenamente aptos ao trabalho) ? Quais tantas outras categorias não poderiam ser colocadas por aqui que ainda não são representadas?
Qual a relevância dessa discussão para o Brasil? Isso ocorre por aqui?
Qual o tamanho da influência do cinema norte-americano no Brasil?

 

Tenha um bom Oscar.

Viola Davis após ganhar o Emmy: “Você (os negros) não pode ganhar um Emmy por um papel (oportunidade) que não existe”

 

"Diante da polêmica, a Academia reagiu rapidamente. Cheryl Boone Isaacs, presidente da organização – uma mulher negra, vale notar – declarou-se “frustrada” pela falta de diversidade e prometeu “grandes mudanças” na composição da instituição, sem especificar quais mudanças seriam essas, nem como elas seriam feitas. Hoje, a Academia é composta majoritariamente por homens brancos nos seus 60 anos." Guia da Semana - Artistas anunciam boicote ao Oscar 2016
“Diante da polêmica, a Academia reagiu rapidamente. Cheryl Boone Isaacs, presidente da organização – uma mulher negra, vale notar – declarou-se “frustrada” pela falta de diversidade e prometeu “grandes mudanças” na composição da instituição, sem especificar quais mudanças seriam essas, nem como elas seriam feitas. Hoje, a Academia é composta majoritariamente por homens brancos nos seus 60 anos.” (Guia da Semana: Artistas anunciam boicote ao Oscar 2016)

 

 O ator Chris Rock afirmou que apenas foi convidado para estar à drente da premiação neste domingo porque Ellen DeGeneres recusou. (Monet - Plano B?)
O ator Chris Rock afirmou que apenas foi convidado para estar à frente da premiação neste domingo porque Ellen DeGeneres recusou. (Monet – Plano B?)

 

Rooney Mara comentando sobre o filme Carol no Oscar e a hashtag #OscarsSoStraight (Oscar muito Heterossexual)

 

Patricia Arquette e a igualdade salarial entre homens e mulheres em seu discurso no Oscar 2015

 

"Acredito que todo ano é preciso relembrar: uma Academia saudável, uma indústria saudável, é diversa. Uma indústria monocromática nunca é criativa." "O que preciso também ser lembrado todo ano - por que parece que não muda nunca - é, onde estão os diretoras mulheres? Onde estão as atrizes em filmes com papéis relevantes? Vamos dar o primeiro passo nessa questão. Alguém!" (Vogue: Cate Blanchett on Truth, Carol, and the Oscar Race)
“Acredito que todo ano é preciso relembrar: uma Academia saudável, uma indústria saudável, é diversa. Uma indústria monocromática nunca é criativa.”
“O que preciso também ser lembrado todo ano – por que parece que não muda nunca – é, onde estão os diretoras mulheres? Onde estão as atrizes com papéis relevantes em filmes? “
(Vogue: Cate Blanchett on Truth, Carol, and the Oscar Race)

 

Ao vencer o prêmio de Melhor Ator no Oscar de 1974 por "O Último Tango em Paris", Marlon Brando enviou a atriz Sacheen Littlefeather vestida de índia em protesto como protesto a como a etnia era tratada em Hollywood.
Ao vencer o prêmio de Melhor Ator no Oscar de 1974 por “O Último Tango em Paris”, Marlon Brando enviou a atriz Sacheen Littlefeather vestida de nativa americana em protesto a como a etnia era tratada em Hollywood.


Last Week Tonight aborda direta e francamente a questão do “branqueamento” em Hollywood, com origem em atores caucasianos interpretando “com um pouco de maquiagem” papéis de etnias diversas desde o começo da indústria até os tempos atuais.


Fontes e indicações para leitura:

+Vem aqui rapidão – Oscar 2016: Apostas, injustiças e mais polêmicas

+Paramond Channel – 10 curiosidades polêmicas sobre o Oscar
ite
+Guia da Semana – Artistas anunciam boicote ao Oscar 2016; entenda a polêmica

+O Globo – As polêmicas do Oscar

+Vogue – Cate Blanchett on Truth, Carol, and the Oscar Race

+New Now Next – 6 Queer Films That Should Have Been Nominated For Oscars This Year

Cinema e Tv: Brasil no Oscar – Indicados à Animação

Dia 28 de março, há poucos dias, acontece o Oscar, maior premiação de filmes.
E este ano todos os brasileiros vão ficar ainda mais atentos, pois entre os indicados à animação temos um filme Brasileiro: O Menino e o Mundo.
Vamos listar todos os filmes que estão concorrendo junto com brasileiro nesta categoria e fazer as apostas!

O Menino e o Mundo

Cuca é um menino que vive em um mundo distante, numa pequena aldeia no interior. Certo dia, ele vê seu pai partir em busca de trabalho, embarcando em um trem rumo à desconhecida capital. As semanas que se seguem são de angústia e lembranças confusas. Até que, numa determinada noite, uma lufada de vento arromba a janela do quarto e carrega o menino para um lugar distante e mágico.

Shaun, o Carneiro


Shaun e o resto do rebanho terão de se aventurar na cidade grande para salvar seu fazendeiro.

Divertida Mente

A menina Riley passa por diversas emoções ao se mudar do Meio-Oeste dos EUA para San Francisco. As emoções – Alegria, Medo, Raiva, Nojo e Tristeza – moram no Quartel-General, o centro de controle dentro da mente de Riley, onde eles a ajudam com conselhos diariamente. Enquanto Riley e suas emoções se esforçam para se ajustar à nova vida em San Francisco, a turbulência no Quartel-General aumenta. Embora Alegria, a principal e mais importante emoção de Riley, tente pensar positivo, as emoções entram em conflito sobre como navegar pela nova cidade, a nova casa, a nova escola.

Anomalisa 

Michael Stone, pai de família e guru de livros sobre atendimento ao consumidor, chega à cidade de Cincinnati para palestrar. Algo o incomoda, as vozes que ele ouve têm todas o mesmo som, e Michael encontra refúgio no adultério.

As Memórias de Marnie

Uma jovem garota é enviada para interior para cuidar de sua saúde. Lá ela faz uma nova amiga, Marnie, uma garota loira de cabelos esvoaçantes. A amizade se torna maior e é possível que as duas tenham uma ligação maior do que parece.
Fonte:

Omelete.com.br

Cinema e TV: Tim Burton em pequenas doses

tim burton

Aos treze anos Tim Burton realizou seu primeiro filme. Filmado com uma Super 8, Tim Burton escreveu e dirigiu o curta-metragem The Island of Doctor Argo com seus amigos de escola e ele mesmo interpretou o personagem protagonista. Anos mais tarde, seus filmes já levaram milhões aos cinemas e criaram uma legião de adoradores.

Hoje, no encerramento dessa semana dedicada ao artista, vamos falar um pouco dos seus trabalhos menores… em duração! Tim Burton também levou seu mundo sombrio e encantador a diversos curta-metragens, comercias e videoclipes e vamos mostrar alguns desses “pequenos” trabalhos para vocês.

Vincent é um curta em stop-motion de 1982 sobre um garoto que almejava ser como Vincent Price (conhecido ator de filmes de terror que, inclusive, narra o filme) e se imaginava em um mundo de contos de terror com muitas referências a Edgar Allan Poe. Muito amado amado pelos fãs de Burton, esse curta já mostrava diversos elementos que se tornariam marcas registradas do cineasta.

Frankenweenie recebeu uma refilmagem em stop-motion em 2012. O curta original, de 1984, conta a mesma história do recente longa sobre o garoto Victor Frankenstein que trás seu cachorro de volta à vida. A diferença principal é que o curta-metragem é em live-action! É divertido ver que muitas cenas desse curta foram recriadas na animação. Vale a pena assistir, principalmente pela fofura do cachorrinho Sparky.

Para os mais aficionados, aqui vai uma relíquia: o curta-metragem Hansel em Gretel de 1982, recontando o clássico conto de fadas de João e Maria.  Antes de cair na web, o curta só tinha sido exibido em raras ocasiões.  Muito colorido, repleto de efeitos práticos e stop-motion e com um elenco inteiramente composto por asiáticos , porque na época Tim Burton estava obcecado com a cultura oriental, o filme pode parecer um tanto tosco e bizarro (e é mesmo), mas contém uma estética forte, marcante e cuidadosa que não deixa negar que, é sim, um típico trabalho de Burton.

Tim Burton dirigiu alguns poucos comerciais para TV. Um dos destaques são os comercias para a marca de relógios Timex. Mas recentemente Tim Burton fez uma participação divertida no comercial da Samsung onde ele e uma equipe discutem sobre a produção do filme “Unicorn Apocalypse”.

 

Já dentro do mundo dos videoclipes o artista se aventurou pouco, tendo dirigido apenas dois, ambos para a banda The Killers.  Em Bones ele leva bem a sério a letra da música que diz “você não quer sentir meus ossos?” em um clipe sinistro e muito divertido. Já o lindíssimo Here With Me é, sem dúvidas, o melhor trabalho do diretor dessa década e é uma reverência aos seus próprios filmes (tem até Winona Ryder, gente!).

 

Tim Burton: O Triste Fim do Pequeno Menino Ostra e outras estórias

capa

Chegamos ao meio de nossa semana de homenagem ao diretor (entre outras coisas) Tim Burton. Não é incomum dentro da área artística um professional de certo ramo se arriscar em áreas adjacentes, como pintura, música, dança, etc. Tim Burton possui as já conhecidas obras em stopmotion e animações em CGI, portanto não seria surpresa seu ingresso na ilustração e nesse caso até mesmo na literatura.

Untitled-2 copy
Esse pequeno livro chamado O Triste Fim do Pequeno Menino Ostra e outras estórias é o trabalho mais relevante do cineasta no meio e demonstra sua forma de ver o mundo, por meio de ilustrações e poemas que se complementam.

Untitled-3 copy

Como em todo poema, vemos muitas interpretações possíveis, que divertem, fazem pensar e por vezes causam estranheza. Tudo ilustrado com o traço gótico típico do cineasta, um fofo macabro. Os assuntos incorporam estereótipos do terror como vodu, múmias e monstros diversos, ao mesmo tempo em que traz reflexões de relações entre os seres humanos, suas angústias, peculiaridades, preconceitos, hipocrisias e infortúnios do cotidiano, tudo regado a uma sensibilidade incrível que lembra um pouco Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carrol. A forma literal e metafórica funcionam ao mesmo tempo e trazem magia à obra, mais um traço também conhecido em Alice.
Untitled-1 copy
Em 2000 foram lançados 6 animações rápidas envolvendo os personagens do livro, em flash de no máximo 5 minutos, roteiro de Tim Burton e animação por Flinch Studio. É possível encontrá-las no youtube no próprio canal da Flinch Studio, confira:






Site Oficial: timburton.com

triste fim ostra 3

Decoração: O inspirador mundo de Tim Burton

lydias-bedroom

A gente já fez um decor-inspiração de Alice e um mais gótico. Semana passada, estreou oficialmente a tão esperada exposição das obras do Tim Burton, vocês estão empolgados? Nós também. Por isso achamos bacana entrar nesse clima de fantasia-macabra-bonitinha. Vamos mergulhar nesse universo e trazer alguma coisa dele pra dentro de casa? 😉 

As histórias e os personagens criados pelo Tim Burton têm um pé no horror, e o outro na comédia. Fã do sombrio Edgar Allan Poe e dos filmes de terror de baixo-orçamento, Burton criou um grande show de aberrações bonitinhas que nós amamos. Coraline, Edward, Frankeweenie e taaaantos outros. E os cenários escuros, com uma vaibe de mistério, de cemitério… ou de um ambiente completamente surreal!

big-fish (534x401)

São inúmeras as possibilidades, transitando basicamente pelo preto e branco, com adições de roxo, azul marinho, vermelho (nas cores mais escuras). Vai desde uma moldura preta mais trabalhada num quadro, ou espelho, uma almofada com a cara do personagem favorito, uma floresta estampada na parede, um castiçal em ferro mais retorcido, até escadarias e espaços completamente inspirados.

trickortreat

A inspiração pode ser escancarada, quando você tem uma comoda toda pintada com uma cena de O Estranho Mundo de Jack, ou pode ser declarada e sutil, ao mesmo tempo. Afinal, um ambiente com todas as paredes listradas de preto e branco, pode ser só um ambiente-listrado-de-preto-e-branco… Pra quem não conhece Beetlejuice 😉

Imagens Atmos StudioBrit + CoCole & Son | CudedEtsy | FGR | Latrice Designs | Matheus PhotoPinterest | SliptalkTim Burton Nursery Inspired

Arte e Cultura: O encantador mundo de Tim Burton

0-entrada-creditos-leticia-godoy-mis

O Mundo de TIM BURTON

A exposição mais aguardada de 2016, O Mundo de Tim Burton, chegou e teve sua abertura oficial dia 10/02 e nós, do HarajukuBr, estivemos por lá. 


Tim Burton é um cineasta, ilustrador, escritor e um artista reconhecido internacionalmente, porém é mais conhecido pelos seus trabalhos no cinema como “O Estranho Mundo de Jack”, “Edward Mãos-de-Tesoura” e “Alice no País das Maravilhas”.

tim-01

Com inauguração no MOMA em 2009, essa exposição já passou por vários países do mundo e chega, enfim, a terras tupiniquins.
O Mundo de Tim Burton viaja por todo universo criativo, lúdico e sombrio desse diretor que é um ícone para o cinema mundial. Nos sentimos dentro do cérebro do artista, onde cada hora somos apresentados a um sentimento dele. O próprio Tim Burton disse que se sentia um fantasma olhando a exposição.
A exposição apresenta desde desenhos de infância até obras que o consagrou com uma carreira sólida como diretor.
Mesmo com menos obras que em outros países, ela deixa apenas a desejar na questão de filmografia que poderia ter mais coisas expostas, por exemplo, as roupas usadas no filme “Batman: o Retorno” que foram expostas no MOMA em 2009.
Cheia de interatividade (até com escorregador) e com muitos desenhos essa exposição é um prato cheio para todos os fãs da obra desse grande artista.
É encantador ver o processo criativo, clipes e até mesmo se deparar com uma carta escrita a mão pelo próprio Tim, com apenas 18 anos, sobre o livro ilustrado “The Giant Zlic”, enviada para Disney, para uma analise.
Não percam essa oportunidade única de estar dentro da mente e do universo desse grande artista!

2-horror-creditos-leticia-godoy-mis

4-felicidade-creditos-leticia-godoy-mis

5-angustia-creditos-leticia-godoy-mis

8-projetos-nao-realizados-creditos-leticia-godoy-mis

 

MIS – Museu da Imagem e do Som
Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo

De 4 de Fevereiro 2016 a 15 de Maio 2016

10h às 20h (terça à sexta-feira)
9h às 21h (sábado)
11h às 19h (domingos e feriados)

Valores: R$40 (Inteira) R$ 20 (Meia).
Domingo R$12 (inteira) R$ 6 (meia).
Terça-feira entrada gratuita com retirada de senha na Bilheteria do MIS

*Imagens retiradas da internet

Outros Carnavais

O Brasil tem a maior festa de Carnaval do mundo, certo? Se estivermos falando em quantidade de foliões, sim. Mas você sabia que o Carnaval mais longo é o do Uruguai? E que a tradição dos desfiles e carros alegóricos se originou na França? A festa do Carnaval é celebrada ao redor de todo o mundo e cada país possui suas próprias tradições e festejos distintos. Que tal conhecer alguns deles?

 

VENEZA (Itália)
Veneza possui a festa de Carnaval mais tradicional do mundo e é também a mais distinta. Celebrado desde a Idade Média, tomou sua forma atual no século XVI quando a elite da cidade passou a frequentar os festejos usando máscaras para que pudessem se misturar com a população sem serem reconhecidos. Até hoje são as máscaras e as luxuosas fantasias que remetem a essa época que marcam a celebração. Uma das coisas mais interessantes desta tradição é que os fantasiados não podem falar para não entregarem sua identidade! Durante os 10 dias do Carnaval de Veneza, milhares de foliões e turistas se misturam na Praça São Marco para assistirem e participarem de espetáculos, bailes, desfiles de fantasias e cortejos, tudo acompanhado com muita música e comida.

carn-ven03

NICE (França)
O Carnaval de Nice está, ao lado do Carnaval do Rio de Janeiro e de Veneza, dentre os mais visitados no mundo! É também um dos mais antigos. A principal atração são os desfiles de carros alegóricos na praça Masséna que homenageiam Reis que, no caso, representam temas como esporte, gastronomia, música, artes e etc. Esse ano a alegoria contará a história do Rei da Mídia. Dentro da celebração também acontece a Batalha das Flores na Promenade des Anglais, onde carros são adornados com flores da região e mulheres (e alguns rapazes) fantasiados jogam flores ao público.

carn-nice06

NOVA ORLEANS (Estados Unidos)
Tendo sido colônia francesa, Nova Orleans herdou a tradição do Carnaval. Lá a celebração é conhecida como Mardi Grass (Terça-feira gorda, em alusão aos excessos antes de entrar no período da Quaresma). Ao som de muito jazz, carros alegóricos desfilam seguindo temas, muitas vezes satíricos, enquanto seus integrantes jogam prendas para os foliões nas ruas. A prenda principal são colares de contas que as pessoas coletam durante todo o festejo. Durante todo o Carnaval, a cidade fica decorada com as cores representantes da festa: roxo (que representa justiça), verde (fé) e dourado (poder).

carn-no

QUEBEC (Canadá)
Imagina pular o Carnaval numa temperatura de -20°C!! Também uma antiga colônia francesa, o Quebec celebra seu carnaval no meio do inverna, o que torna a festa uma das mais importantes celebrações invernais no mundo. A festa começa e termina com celebrações no Palácio de Gelo (que sim, é mesmo de gelo) com a participação de seu lorde, Bonhomme (“homem bom”), um boneco de neve que é o símbolo do Carnaval de Quebec. São várias as celebrações, como concertos, bailes, desfiles, shows de luzes, fogos de artício… Mas as mais diferentes da nossa festa são as competições de esportes de inverno e de esculturas no gelo e mergulhos coletivos na neve onde os foliões vestem apenas trajes de banho… brr ><!!!

carn-que01

BASILÉIA (Suíça)
A grande diferença do Carnaval da Basiléia é que esta não é uma celebração católica mas, sim, protestante! A festa começa nas primeiras horas da manhã de segunda-feira após a quarta-feira de cinzas e dura uma semana. Chamada de Basler Fasnatch, tem como principal atração a guggenmusik, bandas marciais mascaradas que tocam músicas típicas da celebração.

PTUJ (Eslovênia)
O Carnaval esloveno é uma mistura da tradição católica com o folclore eslavo e isso o torna muuuuito diferente! Sua principal atração é o desfile kurenti, personagens  muitas vezes peludos e de traços espantosos que usam sinos atados às cinturas para espantar o inverno. Após esse desfile segue-se uma procissão que evoca a primavera e a fertilidade, e também fanfarras com personagens pitorescos. A festa termina com o enterro do pust, um boneco que simboliza todos os males, dando início a estação da primavera.

carn-ptuj

BARRANQUILLA (Colômbia)
Situada na região do Caribe, Barranquilla celebra o carnaval misturando elementos das culturas europeias, indígenas e africanas. Declarado como Obra Mestra do Patrimônio Oral e Inatingível da Humanidade pela UNESCO, a celebração possui diversos personagens típicos, como o Rei Momo e Joselito, e fantasias tradicionais baseadas principalmente em elementos da cultura colombiana. A mais famosa é La Marimonda, fantasia com um nariz grande, orelhas de abano e calças coloridas. As músicas e danças são também uma mistura de ritmos da região como mapale, fandango e cumbia.

carn-bar03

MONTEVIDÉU (Uruguai)
O mais longo carnaval do mundo possui 40 dias de festejos! Mistura da tradição europeia com a cultura trazida pelos escravos da Angola, o Carnaval de Montevidéu se caracteriza pelas llamadas, festejos de ruas onde se canta e dança candombe e é frequentado por personagens como La Mama Vieja e El Escobero e também por lubulos, que representam os brancos que se vestiam de negros para participarem da festa. Também acontecem os tablados que, organizado por murgas (grupos de carnaval), são espetáculos de dança e teatro de tom crítico e satírico.

carn-mont07

 

A batalha das Lucky Bags!

001

Todo dia 1º de Janeiro o Japão entra em furor, vendedores gritando para os clientes entrarem nas lojas e clientes com sacolas e sacolas, uma tradição tão comum quanto ir no templo fazer seus pedidos de ano novo!

O que seriam Lucky Bags?

002
Foto por luxuo.com

Fukubukuro, algo como sacola da boa fortuna, ou também chamados Lucky bags e Lucky Packs, são sacolas recheadas de produtos de uma especifica loja, normalmente são produtos que não tiveram uma boa venda durante o ano e que o estoque ficou parado misturados a bons produtos em sacolas lacradas das quais quem compra não consegue ver o que tem dentro. Mas qual seria o interesse em comprar algo que não é tão popular e que você não consegue ver o que tem dentro? Simples, os preços são absurdamente baratos!

003
lunchaporter.typepad.com

Isso mesmo! Alguns produtos chegam a possuir de 50% até 90% de desconto!Incrivelmente todas as lojas abraçam essa tradição, desde lojas de sapatos, roupas, eletrônicos, brinquedos e até lojas de compras diárias como supermercados! Costumam ficar expostas em prateleiras na entrada da loja ou até mesmo na calçada!

Lucky Packs e J-fashion!

004
Foto por tokyofashion.com

Sim, a própria moda de rua japonesa entra nessa tradição também! Em bairros como Harajuku, Shibuya e Shinjuku as lojas fazem também seus LP (Lucky packs).
Dia 1º de janeiro temos as vendas em Harajuku e Shinjuku e dia 2º de janeiro em Shibuya.
Em Harajuku todas as lojas fazem seus Lucky packs, com exceção de algumas que só fazem descontos altos como a Closet Child que é um brechó de marcas famosas.
No shopping Laforet, casa de grandes marcas Lolita, Fairy kei, Cute Party kei, Otome kei e etcs, existe uma grande batalha para conseguir as melhores Lucky bags.

005
Foto por ana-cooljapan.com

De manhã cedinho a frente do shopping é fechada com um cordão de isolamento e são montadas filas para quando as portas forem abertas as pessoas entrem de forma um pouco mais ‘organizada’.
Muitas pessoas chegam a dormir na frente do shopping!

Foto por tokyofashion.com
Foto por tokyofashion.com

Shibuya e Shinjuku também acontece uma grande movimentação em torno dos Fukubukuros!
Em Shinjuku temos o famoso Marui One que é um shopping com diversas lojas, principalmente lojas de marcas Lolitas! Já em Shibuya temos o Shibuya 109, casa das Gyarus! Aqui acontece uma gigante concentração para compras de LPs também! Filas gigantescas!

007

Aqui acontece um fenômeno bem interessante! Assim que você compra todos os seus fukubukuros desejados você sai do shopping e na própria calçada a frente acontece uma feira de trocas de itens! Inacreditável não é? As garotas verificam quais itens elas conseguiram em suas sacolas misteriosas e oferecem os que não gostaram para trocas com algum outro item que alguma outra garota não gostou!

008

Mas vale a pena mesmo?
Então chegamos a conclusão de que, tantas filas, tanta muvuca, tanto esforço e cansaço, o preço é realmente bom? Vamos avaliar juntos!

Um visual Gyaru saído da loja da Liz Lisa:
Vestido: 9,900yens
Blouse: 7,000yens
Bolsa: 9,000yens
Casaco:16,000 yens
Total para 4 itens: 41,900 yens em torno de R$1500,00

Já um Lucky Pack que vem com:
1 vestido;
1 casaco;
1 bolsa;
3 blouses;
2 saias;
1 cutsew;
1 toalhinha.
Custa 21,000 yens para 10 itens ! Em torno de R$750,00!

009

Em relação a Lolita, um outfit completo da Angelic Pretty fica algo em torno disso:

Camisa: 14,000yens

JSK: 28,000yens

Meias: 2,300yens

Acessório de cabelo: 3,700yens

Bolsa: 8,500yens

Total: 56,500yens algo em torno de 2.000,00 Reais!

Já comprando um Fukubukuro na mesma loja da Angelic Pretty temos as mesmas peças: Camisa, JSK, Meias, Acessório de cabelo e bolsa por 15,750 yens, ou seja, apenas 560,00 reais!

010

Uma diferença incrível!

Sem contar que marcas Lolita fazem edições especiais de Lucky Bags, com peças que são desenhadas para essa data em especifico! Por isso em algumas lojas lolitas os Fukubukuros são chamados de Happy Packs e não Lucky Packs, pois você sabe o que vai vir dentro, a estampa, modelo e até a cor, mas será uma peça especial somente dessa data!
A própria Baby the Star Shine Bright já lançou a imagem de sua Happy Pack de 2016!

Foto por babyssb.co.jp
Foto por babyssb.co.jp

Algumas marcas, em especial lolita, vendem esses Lucky packs pela internet também, e a compra deles online é bem parecida com as compras fisicamente, uma loucura só! Muitas pessoas usam vários computadores e viram a madrugada atualizando o site da loja para ver o momento exato em que o estoque é colocado a venda, afinal são estoque limitados!

Feliz ano novo!

Acho essa tradição japonesa algo muito legal, principalmente para quem gosta das marcas caras e não pode gastar muito sempre!

Foto por tokyofashion.com
Foto por tokyofashion.com

Quando estive no Japão vi de perto essa comoção, dia 1º de janeiro estava em Harajuku e foi uma loucura só!
Consegui comprar LP de marcas que gosto muito como Listen Flavor onde paguei 5,000 yens e recebi 5 itens,3 camisetas,1 shorts e 1 moletom, sem contar a sacola, sendo que um desses itens custava sozinho 3,900 yens em seu preço original.Vi também Lucky packs em bairros como Akihabara onde continham eletrônicos com direito a PSP e Nintendo DS e também sacolas recheadas de itens de animes e mangas famosos por preços ínfimos! Realmente vale a pena ir as compras no começo do ano por lá!

De resto cabe a nós que estamos aqui no Brasil esperar que um dia essa tendência chegue até nós! Já pensou começar o ano com uma sacola recheada de itens pagando pouco?