Exposição: Kandinsky | Tudo Começa Num Ponto

“Em termos gerais, a cor é uma força que influencia diretamente a alma. A cor é o teclado, os olhos são o martelo, a alma é o piano, com suas muitas cordas. O artista é a mão que toca, apertando uma tecla ou outra, para causar vibrações na alma”

IMG_20150716_104934030 (800x594)
Murnau, Paisagem Estival, por Kandinsky (1905)

O Centro Cultural do Banco do Brasil em São Paulo recebe mais uma exposição de peso. Depois de Picasso, embarcamos agora em uma viagem por um mundo de formas, cores e sensações de Wassily Kandinsky (1866-1944). 

A exposição, que já passou por Brasilia e Rio de Janeiro, reúne mais de 100 itens, entre quadros e objetos. A base da exposição vem do acervo do Museu Estatal Russo de São Petersburgo, e temos acesso a algumas obras inéditas por aqui, quadros que nunca haviam saído do território russo. Acompanham trabalhos de outros artistas contemporâneos de Kandinsky, que influenciaram e foram influenciados pelo artista.

O fundo do mar, por Vasily Denisov (1905-1907)
O fundo do mar, por Vasily Denisov (1905-1907)

Sob a curadoria de Evgenia Petrova e Joseph Kiblitsky, o artista russo nos é apresentado de uma forma como poucas pessoas conhecem. Kandinsky caminha por diferentes temáticas e tendências: há um resgate evidente da cultura popular nacional russa — uma de suas mais fortes influências. São obras com representações de fábulas e obras permeadas pela cultura xamãnica, frutos de viagens à Sibéria. Também há obras sob a influência do expressionismo alemão, no período em que Kandinsky viveu em Murnau, na Alemanha.

IMG_20150716_092034303 (800x450)

Precursor do abstracionismo nas artes modernas, as linhas abstratas e as explosões de cores são uma verdadeira representação de sentimentos. Depois que Kandisky conheceu (e virou amigo) do musicista austríaco Arnold Schönberg, a música passou a ser um fator fundamental na composição das obras. Como descreveu a curadora Evgenia, “E o que era figuração, nas mãos de Kandinsky, vai se transformar em outra coisa: uma linguagem que enfatiza a mudança no modo de pintar, no uso das cores, na busca de ritmos visuais”.

O destaque final fica por conta da instalação de realidade virtual que permite ao visitante imergir numa experiência sonora e carregada pelo uso de cores muito expressivas de “A pintura No branco” (1920).

IMG_20150716_113504824_HDR (450x800)

A exposição fica em São Paulo até 28 de setembro, e depois segue para Belo Horizonte. A dica é fazer a reserva gratuita de horário pelo ingresso rápido pela internet, ou pelo aplicativo para o celular (tem para iPhone e Android), o que diminui consideravelmente aquela espera terrível de 3 horas de fila. 😉

 

KANDINSKY: Tudo Começa Num Ponto
de 08 de julho a 28 de setembro de 2015

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro
CEP: 01012-000 | São Paulo (SP)
(11) 3113-3651/3652
ccbbsp@bb.com.br
Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h.

Reserva de ingresso: Ingresso Rápido

About the author

Annah Annah | Designer de interiores, moderninha, curiosa. Gosto de revirar a cidade em busca de exposições, intervenções artísticas e lugares, coisas lindas e singulares que a Paulicéia tem a nos oferecer.

One thought on “Exposição: Kandinsky | Tudo Começa Num Ponto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *