exposição | PICASSO E A MODERNIDADE ESPANHOLA

 

rp_IMG_20150401_092228840_HDR-500x281.jpg

Chegou ao Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) de São Paulo a exposição Picasso e a Modernidade Espanhola. Recheada de quadros do pintor espanhol e de outros expoentes europeus do mesmo período, é o tipo de exposição que desperta o interesse do público e forma aquelas filas quase intermináveis. Será que a espera vale a pena?

Picasso era um artista revolucionário, à frente de sua época. Apesar da formação clássica e tradicional, transitou por diversas vanguardas artísticas durante sua carreira. Foi um dos fundadores do cubismo, que basicamente propõe a representação 2D das figuras 3D. A ideia é desdobrar a tridimensionalidade no plano, ou seja, é como se o artista representasse os 360 graus de um objeto ou pessoa, através de formas geométricas em uma versão chapada. O uso das cores também é limitado. Essa “leitura” da realidade é completamente diferente dos clássicos, e ainda hoje pode ser mal compreendida.

A mostra traz uma série de estudos e pinturas do artista espanhol, algumas bastante coloridas e famosas, como a Mulher sentada apoiada sobre os cotovelos.

Outras, como as que estão no salão: “Monstro e Tragédia”, demonstram o desenvolvimento dos desenhos de Picasso desde o Minotauro (uma figura amplamente utilizada pelo artista em diversas obras) até Guernica (o famoso painel que representa a brutalidade e a desesperança frente ao bombardeio da cidade espanhola pelos alemães, em 1937).

Picasso - Suite-Vollard
Picasso | Minotauro cego guiado por uma menina à noite (1934)

Guernica não veio para esta mostra, mas o salão está recheado com desenhos preparatórios e estudos para a obra final, incluindo a tela Cabeça de Cavalo. Há também um vídeo de 5 minutos que demonstra o desenvolvimento da obra. Em outro espaço, há uma instalação, na qual o visitante pode interagir e revelar detalhes dessa mesma obra através de uma lanterna.

Picasso - Cabeça de cavalo - estudo para Guernica
Picasso | Cabeça de cavalo – estudo para Guernica (1937)

Picasso foi um dos percursores, mas não estava sozinho. Influenciou muita gente, mas também foi bastante influenciado. Esse diálogo foi fundamental na definição do que hoje chamamos de arte moderna.

No prédio do CCBB há dois andares dedicados a artistas espanhóis que exalaram a modernidade, seja pelo cubismo, pelo abstracionismo, ou surrealismo. Alguns nomes são ilustres conhecidos, como Salvador Dalí, Miró, Juan Gris. Outros nomes, como Oscar Domínguez, Antonio López, Maruja Mallo e Pablo Gargallo Catalán, talvez sejam “ilustres desconhecidos”, mas igualmente importantes. Esses pintores e escultores transgrediram os padrões vigentes, experimentaram novas possibilidades, ou como dizem por aí, pensaram fora da caixa.

reprodução imagens das obras: Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia ]

PICASSO E A MODERNIDADE ESPANHOLA
CCBB|SP
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro
25.03 a 08.06
9h as 21h (fecha nas terças feiras)
grátis

About the author

Annah Annah | Designer de interiores, moderninha, curiosa. Gosto de revirar a cidade em busca de exposições, intervenções artísticas e lugares, coisas lindas e singulares que a Paulicéia tem a nos oferecer.

2 thoughts on “exposição | PICASSO E A MODERNIDADE ESPANHOLA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *