Especial de Halloween: Decoração Gótica

detalhe-caveira2

Outubro está chegando ao fim, e estamos nos aproximando do Halloween! Embaladas nesse clima, preparamos uma série de posts relacionados ao tema, começando hoje com um assunto que surgiu dos filmes de terror, mas tem raízes bem mais antigas: a decoração no estilo gótico.

O estilo gótico surgiu no século XII, em plena Idade Média, por uma necessidade técnica: os telhados das igrejas eram feitos em madeira, e estavam suscetíveis a incêndios e outros desastres. Na busca por um teto mais resistente (em pedra), os arquitetos da época passaram a usar, entre outros recursos, arcos de sustentação mais pontiagudos. As construções eram feitas com materiais rústicos e frios: pedras, ferro, alguma madeira.

h-gotico-catedral-stDenis-Paris

Era uma época de fé, em que a arquitetura e a pintura serviam propósitos puramente religiosos e, ao construir as catedrais, o objetivo era estar o mais próximo do céu. Os vitrais coloridos iluminavam a igreja, porque a luz representava a divindade e a beleza, enquanto o grotesco (as gárgulas) ficavam do lado de fora.

 

Os elementos básicos do gótico original são lareiras, arcos pontudos, vigas de madeira, vitrais, pisos de pedra, ainda combinados com móveis em madeira rústica e pedra (como aquela decoração dos castelos medievais que a gente vê em filmes).

h-gotico-medieval2

Mas o gótico é também um momento artístico em que se resgatam conceitos clássicos. Só que a arte e arquitetura góticas narram uma história comovente: mais do que a beleza ou a proporção dos clássicos, o que vale é a atitude, o sentimento. O gótico é o drama. Por isso, lá pelo século XIX, o estilo foi ressuscitado e ganhou sofisticação, em plena Era Vitoriana.

h-gotico-vitoriano06

O período vitoriano transbordava romances. Foi a época de Lewis Carroll, Charles Dickens, e Emily Brontë, entre outros. Também nesse período fizeram uma adaptação de Frankenstein de Mary Shelley para o teatro, e inúmeras histórias de vampiro. Esse drama todo, aliado ao fato de que a morte era uma presença constante na sociedade vitoriana (a expectativa de vida era de 40 e poucos anos, e as pessoas morriam em casa!), resgatou o gótico, e cristalizou uma das versões mais legais nova concepção do estilo.

h-gotico-vitoriano04 h-gotico-vitoriano05

Os móveis vitorianos têm um estilo rebuscado (que lembra o barroco ou o rococó) com detalhes cheios de curvas, geralmente em madeira. Os tampos são em madeira ou mármore. Os tecidos são suntuosos: veludos, sedas, bordados, adamascados. As almofadas, ricas em detalhes. As paredes têm cor ou são revestidas em tecidos (ou papéis) estampados em tons de vermelho rubi, roxo, azul escuro e verde esmeralda. Quadros de retratos, com molduras entalhadas, douradas ou em cor de madeira enfeitam as paredes. Candelabros ou lâmpadas de cristal no teto e um tapete estampado antigo no chão garantem o visual da opulência. Se a inspiração for os livros e filmes de vampiros e outros monstros da época, entram velas, caveiras, um caixão, alguma vegetação, retratos.

Interview-with-the-Vampire

 

Como nesse mundo nada se cria, tudo se transforma (rs) o gótico também assumiu ares de modernidade. Os móveis ainda tentam ser grandes e opulentos, mas as curvas aparecem com parcimônia. Pretos, cinzas escuros, verdes profundos, estampas de caveiras e cruzes estão na moda. As cortinas vão do piso ao teto, em tecidos mais pesados, com desenhos adamascados e veludos em tons escuros. Itens decorativos em ferro forjado, como cabeceiras de cama, encostos de cadeira, e luminárias, garantem a dramaticidade que o estilo gótico quer transmitir.

h-gotico-moderno05

OK. Quero minha casa inteira meu quarto gótico, como proceder?

A decoração gótica é basicamente escura e desenvolvida para espaços amplos. O preto nas paredes é uma cor óbvia, mas não é a única opção. O preto nem sempre funciona, porque ele dá a sensação de que o ambiente é menor. Além disso, a cor evidencia imperfeições na superfície da parede e costuma manchar quando você esbarra nela.

Interview-with-the-Vampire

Outras cores possíveis remetem ao estilo romântico/vitoriano, que vemos nos filmes lindos de terror: vermelhos escuros (cor de rubi, ou um castanho avermelhado), roxos, verdes (cor de garrafa, folha, ou esmeralda), às vezes também o dourado, enfim, cores que transmitem a ideia de riqueza e elegância. Se não for possível colorir as paredes, é possível escurecer os móveis e fazer um contraste moderno do branco ou marfim com o preto, que é extremamente chique. Também é possível utilizar molduras ou uma cadeira mais rococó, e produzir um espaço todo na vaibe gótica sem entulhar o ambiente, ou cair na afetação. Apostar em almofadas legais em cores escuras, utilizar castiçais e pássaros na decoração, um tapetão bonito com cara de antigo, vale tudo pra garantir o drama! Confere a galeria a seguir pra se inspirar 😉

Imagens AmaraAmazon | AnthropologieCollider | Eye for DesignHouse and GardenLuxury LauchesPinterest | Street Anatomy Store

About the author

Annah Annah | Designer de interiores, moderninha, curiosa. Gosto de revirar a cidade em busca de exposições, intervenções artísticas e lugares, coisas lindas e singulares que a Paulicéia tem a nos oferecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.