Cerâmica nacional é arte!

IMG_20150813_171429558_HDR (800x800)

Criado em 1997 com o propósito básico de reconhecer e desenvolver o artesanato nacional, através de exposições, palestras e discussões, o Museu do Objeto Brasileiro está com uma exposição linda de peças de cerâmica. Lembram quando eu compartilhei aqui no site, que a brasilidade estava ganhando destaque como tendência, de um jeito mais sofisticado e menos estereotipado? O Museu tem um papel importantíssimo nesse sentido, de mostrar ao público que a produção nacional é linda e não precisa ser estereotipada de um jeito pejorativo. 

A Exposição de Cerâmicas do Brasil – edição 2015 apresenta objetos característicos de regiões completamente diversas: há potes utilitários decorados com desenhos lindos da tribo Wauja/ Mehinako, do Parque Nacional do Xingu, Mato Grosso; potes sem imagens decorativas, dos indígenas Paiter Surui, de Rondônia, ou potes e panelas em versão completamente preta, direto de Goiabeiras, de Vitória, Espírito Santo. Há esculturas representando cabeças e acontecimentos de União dos Palmares, Alagoas, esculturas com formas mais abstratas, de Belo Horizonte, Minas Gerais, e vasos decorativos lindos. Tudo muito diferente entre si, mas com um denominador comum: o jeitinho brasileiro de trabalhar a cerâmica. A produção nacional é tão rica, que a curadoria propôs fazer mais edições no futuro — tem muito trabalho bonito e representativo para o publico conhecer.

IMG_20150813_171102903_HDR (617x800)

A exposição está aberta à visitação no novo espaço do museu, A Casa. Localizado numa esquina nobre do bairro de Pinheiros, em São Paulo, a construção enfrentou limitações diversas, tais como as leis de recuo da edificação, o acesso principal pela avenida, a preocupação com a acessibilidade universal (há escadas, rampas, corrimões).

O resultado de muito trabalho do escritório RoccoVidal Perkins+Will é um a casa arrojada e imponente, mas de linhas simples, integrada ao passeio público com um paisagismo que convida as pessoas a utilizarem o espaço. A fachada possui brises (peças em terracota dispostas de forma a criar elementos vazados), que remetem à textura das cestarias. O legal dos brises, é que além do efeito lindo decorativo, eles funcionam como um filtro para a luz que vem de fora, porque interrompem o caminho da claridade solar, proporcionando conforto térmico dentro do museu (é a mesma função daqueles frisos de concreto do edifício Copan, no centro de São Paulo, só que numa escala bem menor 😉 )

O vídeo a seguir, produzido pela Galeria da Arquitetura, apresenta detalhes desse projeto.

A Casa fica pertinho do Instituto Tomie Ohtake, da Fnac de Pinheiros e da estação de metrô Faria Lima. Para quem quiser se aprofundar no assunto, há programação de duas palestras, conforme informativo do site oficial do museu:

Dia 16 de setembro, quarta-feira, das 19h às 21h
Debate sobre cerâmica indígena com a participação da arqueóloga e curadora Cristiana Barreto, da antropóloga e economista Betty Mindlin e da ceramista Uleialu Mehinako.
Cristiana Barreto falará sobre a tradição da cerâmica e as mudanças observadas ao longo do tempo nas suas técnicas de confecção e usos entre povos indígenas brasileiros. Betty Mindlin abordará o povo indígena Paiter Surui, objeto de várias pesquisas de sua autoria, analisando o significado simbólico da produção de cerâmica. E Uleyalu contará sobre a sua atuação como ceramista na tradição Wauja, no Parque Nacional no Xingu.

Dia 14 de outubro, quarta-feira, das 19h às 21h
Palestra com a Profª. Dra. Lalada Dalglish.
Lalada é uma das maiores pesquisadoras de cerâmica no Brasil, com dois doutorados e um pós doutorado sobre o tema. É autora de vários livros e artigos sobre cerâmica, editados em vários países, colecionadora com mais de 2.500 obras, e professora no Instituto de Artes da Unesp/ Universidade Estadual Paulista. Ela apresentará um panorama sobre a cerâmica brasileira, sobretudo a praticada em comunidades populares, situando nossa cerâmica no contexto latino-americano.

 

IMG_20150813_171558284_HDR (580x800)

CERÂMICAS DO BRASIL – EDIÇÃO 2015
de 13 de agosto a 18 de outubro de 2015

A Casa – Museu do Objeto Brasileiro
Avenida Pedroso de Morais, 1216, Pinheiros – SP
Funcionamento: de terça a domingo, das 11h às 19h
Grátis

Fonte A CasaGaleria da Arquitetura | Instagram A Casa

About the author

Annah Annah | Designer de interiores, moderninha, curiosa. Gosto de revirar a cidade em busca de exposições, intervenções artísticas e lugares, coisas lindas e singulares que a Paulicéia tem a nos oferecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *